sexta-feira, 6 de março de 2015

Sobre datas comemorativas, motivos para celebrar e mulheres.


                Desde que o mundo é mundo, celebramos o dia da mulher. Mentira. Não é desde que o mundo é mundo. As manifestações femininas começaram no século XIX, com as operárias de uma fábrica em Nova Iorque. Após isso, milhares de outras mulheres – especialmente as russas – resolveram aderir à luta. As guerreiras não lutavam somente por melhores condições de trabalho, mas, também, de vida.

                 Apesar de, hoje em dia, muitos considerarem a data puramente comercial, a verdade é uma só: ela ainda precisa existir. Caso contrário, a maioria das pessoas não lembraria da luta enfrentada por todas essas batalhadoras durante esses longos anos. Além disso, o dia ainda é comemorado, a meu ver, pelo simples fato (nem tão simples assim) de que ainda precisamos lutar, pois as mulheres ainda não atingiram a igualdade plena.

                Tão almejada, a igualdade entre os sexos é pauta frequente de diversos meios. Além disso, discussões de mesa de bar também aderiram ao assunto “feminismo”. No entanto, embora o conteúdo seja amplamente debatido em muitos lugares, ainda não foi totalmente resolvido. As mulheres conseguiram, sim, diversas vitórias, mas ainda há muito machismo por aí a ser combatido.


                Quer queiramos ou não, sempre haverá gente querendo se aproveitar da situação pra tirar uma graninha extra. E eu nem julgo isso como uma atitude errada, afinal de contas, o mundo é extremamente capitalista e dinheiro não está dando em árvore. E, se ele não dá em árvore, que dê, ao menos, em algumas situações corriqueiras do dia a dia. Deixemos, então, as lojas promoverem seus produtos.

                Datas como páscoa, dia da mulher, das mães, dos pais, dos namorados e dos periquitos serão sempre taxadas como puramente capitalistas. No entanto, se soubermos aproveitá-las não somente para fazermos compras, elas podem render muitos bons frutos. Que todo dia é dia das mães, todo mundo já sabe. Bem como todo dia é dia dos pais, da mulher e etc e tal. Carinho é necessário sempre. No entanto, datas como essas foram feitas para celebrar. Afinal de contas, quem não gosta de um bom motivo para festejar?

              O brasileiro vive reclamando que trabalha demais. Sendo assim, nada melhor que acrescentar essas datas homenageadoras no nosso calendário de “folga” e comemorar, mesmo que seja por um motivo bobo. Eu, particularmente, vivo procurando motivos para celebrar a vida e, sinceramente, acho muitos todos os dias. Se for pra sair pra jantar pra solenizar o ar que respiro, já está valendo.


                Portanto, por que não aderir ao dia da mulher para alegrar-se juntamente de todas as mulheres que fazem parte de sua vida? Se você já é do sexo feminino, aproveite para rever suas atitudes e, quem sabe, lutar por uma vida melhor. Entregar-se ao fracasso ou engolir a seco certas atitudes controladoras não são posturas dignas de uma grande feminista do século XXI. E, se você é homem, que tal refletir sobre suas atitudes machistas e tentar mudá-las? Caso já seja um gentleman, que aderiu com gosto às causas feministas, aproveite para lutar ainda mais.


Cheers to women!

Natália Ribeiro

E-mail:nribeiro95@hotmail.com
Instagram: nataliaribeiro
 Twitter: natiribeiro95