maio 20, 2015

Sobre Hi-low e a democratização da moda


           Na era contemporânea em que vivemos, não somos mais tão vítimas de marcas, e por diversos episódios, optamos por compor um look que nos represente, independente deste ser composto de peças caras ou baratas. Nós consumidores, deixamos essa fidelidade de lado(amém), estamos nos educando a analisar e comparar antes de comprar, e seguimos assim: mudamos de humor, mudamos de marca. 

           O cenário é outro, e a cabeça das pessoas também, a moda agora é muito mais democrática, deixando de ser um padrão representativo de classes sociais para ser uma manifestação de identidade cultural. Pensando nessa democratização nítida que ocorreu na moda, há algum tempo, fashionistas decidiram que não apenas grandes marcas definem um estilo, e criaram o estilo High Low, ou para os íntimos(haha) Hi Lo na forma abreviada, que consiste na mistura de peças originais e sofisticadas, com outras mais baratinhas, encontradas em lojas populares e brechós. O nome faz jus à definição, do inglês "high", que traduzindo fica: alto, fazendo referência à alta costura, e "low", que significa baixo, referindo às peças comuns do dia a dia.



             Essa tendência promove criatividade, ao qual cada estilo transforma o mix de marcas, tecidos(como misturar paetê e jeans) e afins de um jeito diferente. O conceito Hi-lo define de forma singular a identidade de quem usa o look. Ouvi meu professor falar essa sentença mais do que embasada: "Não existem mais ditaduras sobre o que se deve usar ou não, desde que as pessoas saibam bem a imagem que estão produzindo. O bom senso é essencial – o mix pode ficar ótimo, mas também corre o risco de ser um desastre.". É fato que temos que fazer isso de maneira harmoniosa, e para adotar esse estilo é preciso ter personalidade e atitude, no Brasil, um grande ícone Hi-lo é a atriz Carolina Dieckmann.


             Lá vai a minha dica: sempre prezo por comprar acessórios, sapatos de qualidade, pois estes quando bem feitos, duram a vida inteira, e mesmo que saiam de moda, ficarão guardados no armário e um dia serão usados novamente (é claro que isso vai de acordo com os cuidados do dono/a). Meu look com uma calça jeans C&A, blusa bege da Siberian e bolsa Aliexpress, ambos com preço razoável, e coloquei o sapato Schutz, um colete Biruta bsb e acessórios Quiosque bsb eles dão o valor ideal ao look.


              Outro fato que é importante lembrar, é que o "low" de algumas mulheres pode ser o "high" de outras, tudo depende. Por hora, enquanto umas utilizam roupas de grandes fast fashion, como Zara e Forever 21, como "low", outras preferem itens de lojas mais populares. E por mais barata que seja a peça, é necessário que estas tenham qualidade.


             O estilo High-low também serve como equilíbrio para aquelas que pesam demais no look, que criam visuais que ostentam demais luxo, com peças caríssimas de grifes famosas, dependendo isso pode ficar bem over. Reunir o simples e o sofisticado, o clássico e o descolado, o vintage e o moderno, essas são as formas mais fáceis de ficar bem vestida, sem perder a essência elegante do look.


Produção: @carolpfernandes
Stylist: @resaandrade
Fotografia: @taisavalim